quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

PODER PARA PERSEVERAR !!


Bill Crowder
Leitura:
Tiago 5:1-11


[…] tendes ouvido da paciência de Jó e vistes que fim o Senhor lhe deu; porque o Senhor é cheio de terna misericórdia, e compassivo. —Tiago 5:11

A jogadora de golfe profissional Paula Creamer trabalhara o ano inteiro por uma posição no Campeonato de 2008, o torneio final do circuito da Liga. Entretanto, quando o evento começou, Creamer estava com peritonite, uma dolorosa inflamação da parede abdominal. Ela teve dores constantes e não pode comer durante todos os quatro dias do torneio. Até passou uma noite no hospital por causa de sua condição. Mesmo assim ela perseverou até o final e espantosamente terminou em terceiro lugar. Sua determinação lhe ganhou muitos novos admiradores.

Os desafios e as crises da vida podem nos sobrecarregar até ao final de nossas forças, e nessas horas é fácil querer desistir. Contudo, Tiago oferece aos seguidores de Cristo, outra perspectiva. Ele diz que, a vida é uma luta, mas também uma bênção: “Eis que temos por felizes aos que perseveraram firmes. Tendes ouvido da paciência de Jó e vistes que fim o Senhor lhe deu; porque o Senhor é cheio de terna misericórdia e compassivo” (Tiago 5:11).

No exemplo de Jó encontramos o encorajamento e o poder para perseverar nas horas mais escuras da vida — para nos alicerçar em Deus, que é compassivo e misericordioso. Mesmo se a vida for dolorosa e difícil, podemos perseverar, porque Deus está próximo. A Sua misericórdia dura para sempre (Salmo 136). —WEC

Deus dá o poder que precisamos para perseverar.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL!!


A UMP DESEJA UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO REPLETO DE MUITA PAZ, ALEGRIA E MUITAS BENÇÃOS.

QUE NOSSO SENHOR ESTEJA ABENÇOANDO CADA JOVEM!

FELIZ NATAL!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Deus Forte


Pastor Sérgio Fernandes

Isaías 9:6 - Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

Jesus nunca escreveu um livro, jamais se casou, nunca permitiu que fosse feito alguma representação artística de sua aparência física. Entretanto, sua vida e ministério transformou profundamente a história da humanidade e mesmo hoje, dois mil anos depois do seu nascimento, Ele continua regenerando vidas e formando discípulos. Como pode ser isso?

Pelo simples fato de Jesus não ser apenas um homem formidável, mas também ser o Deus conosco (Is 7.14). O frágil nazareno ensanguentado na cruz era também o Deus forte que desfez as obras do diabo (1 Jo 3.8). Sendo homem, Ele sentia sede, mas como Deus, saciava a alma das pessoas.

Reverencie a Cristo como sendo o Deus forte que pode te salvar e mudar completamente sua sorte. O Natal Cristão é Deus nascendo no mundo para trazer salvação.

Deus te abençoe!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Resposta do Senhor

Pastor Sérgio Fernandes

Provérbios 16:1 - ¶ Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua.

Deus tem diversas formas para se comunicar conosco. No ano de 2009 o Senhor recolheu minha avó e, enquanto assistia seu culto fúnebre e me recordava de seu zelo e dedicação no evangelho, pude refletir o quanto a vida é breve... isto é um convite para que vivamos da melhor maneira possível enquanto aguardarmos o Senhor... a voz de Deus ecoou dentro da minha alma e naquele momento sombrio pude ser consolado pelo Pai Celestial e despertado para servir mais e ser mais fiel!

Deus sempre tem uma palavra para você. Ele não está calado e muito menos em silêncio. Olhe para a natureza ao seu redor: Ele está lhe dizendo: "tenho poder para fazer tudo isso e mais". Folheie as páginas das Escrituras. Ele lhe dirá: "Estabeleci um plano de salvação para aqueles que crêem em Meu Filho. Leia este devocional. Ele está lhe dizendo: "Tenho resposta para suas indagações. Continue me buscando e voê entenderá melhor o meu projeto para sua vida.

Deus te abençoe!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Morte e Vida


Pelo Pr. Pastor Sérgio Fernandes

Provérbios 18:21 - "A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto."

Você tem em mãos uma perigosa arma chamada "língua". Esta pequena fagulha pode incendiar comunidades, vidas, famílias, causando destruição sem fim. Em minha congregação, eu procuro sempre alertar sobre os perigos de falar demais e/ou passar para frente alguma informação que comprometa um irmão em Cristo.

Use o seu falar para abençoar. Nós não temos a benção (somente Deus pode abençoar o homem), mas podemos, em Cristo, ser uma benção na vida das pessoas. Elogie os acertos do seu irmão! Fale bem dele para as pessoas! Glorifique a Deus abertamente quando ele estiver servindo ao Senhor e a Igreja. Fale com ele, com temor e respeito, naquilo que Ele deve melhorar.

Consagre sua língua para a glória de Deus!

Deus te abençoe!

sábado, 21 de novembro de 2009

QUANDO EM DISCÓRDIA

Somos continuamente confrontados com grandes oportunidades, brilhantemente disfarçadas de problemas insolúveis. Lee Iacocca

Quando você discordar de alguém, a melhor coisa a fazer será a disposição de ouvir. Isso pode parecer simplista demais, contudo ainda assim, em tempos de discórdia essa atitude com muita freqüência não é observada. Em lugar de insistir na sua opinião pessoal, ouça. Em vez de discutir, fique atento, e procure compreender. É natural que você queira explicar e insistir no seu ponto de vista em relação à questão. Pois a melhor maneira de se equipar a si mesmo para fazer exatamente isso é compreender o pensamento da outra pessoa. Você pode discordar respeitosamente, e ainda assim discordar. Você pode entender completamente, e não obstante isso não concordar. Entretanto, quando você ouve e se esforça por compreender a outra pessoa, a situação se aprimora imensamente.

Quando você ganha uma discussão, afinal de contas você não ganha nada, a não ser o ressentimento da outra pessoa. Quando você resolve a discussão mediante uma compreensão mútua e genuína, mesmo que continue a discordar, você passa a captar o respeito e a cooperação do outro. Dessa maneira todos terminam por ganhar alguma coisa de valor real.

Quando você tem a coragem e a confiança de verdadeiramente ouvir e entender, até mesmo desentendimentos podem se transformar numa maneira de seguir positivamente adiante.

Para Meditação:

Examinemos seriamente o que temos feito e voltemos para o SENHOR. Lamentações 3:40 (NTLH)

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

CHAMADOS PARA SERVIR EM AMOR

"Ele deixou-nos o exemplo para que sigamos suas pisadas..." - I Pedro 2:21.

Deus criou todas as coisas com um propósito específico. No livro de Gênesis 1:16, encontramos a expressão, "o maior para governar o dia, e o menor para governar a noite", referindo-se ao sol e a lua. Por fim, criou o homem à sua própria imagem e semelhança, estabelecendo também um propósito bem específico para aquilo que poderíamos chamar de "a obra prima da criação".

Passado o triste episódio do pecado e com o advento do Messias prometido, o homem é devolvido à condição original, só que agora a semelhança do Cristo, acerca de quem o apóstolo Pedro declarou, "ele deixou-nos o exemplo para que sigamos suas pisadas...".

Portanto, Jesus é o modelo de tudo o que Deus quer que sejamos. Devemos imitar ao Senhor em tudo. Agindo assim, estaremos cumprindo o propósito criacional divino.

A importância do chamado

O chamado é o começo de tudo. Podemos pensar que ele acontece no momento da conversão ou também após (At 9:3-9). De qualquer forma, é uma experiência marcante e decisiva que muda nossa vida e nossa trajetória.

Há alguns casos bem conhecidos na Bíblia como José, Davi, Abraão, Moisés, Isaías dentre outros, e em todos esses casos houve uma mudança radical na vida e trajetória dessas pessoas, ou seja, eles nunca mais foram os mesmos (Rm 8:30).

Novamente, chama-nos a atenção a pessoa de Jesus. Ele tinha muito clara a visão do seu chamado, a ponto de dizer, "a minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra" (Jo 4:34).

De fato, o chamado de Deus para nós torna-se a razão da nossa vida, "Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou" (II Co 5:14-15). "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus" (I Co 10:31).

A importância de ser servo

Antes de pensarmos em serviço ou ministério, precisamos pensar se somos ou não servos. Infelizmente, essa palavra praticamente caiu em desuso. Quase não se ensina a respeito deste assunto. Por essa razão, a maioria dos cristãos não vivem como servos.

O já falecido presidente Abraham Lincoln disse, "quem não vive para servir, não serve para viver". No livro dos profetas, Jesus é chamado "o Servo do Senhor". O evangelho de Marcos também focaliza esse perfil de Jesus. Na condição de servo por excelência, em Mateus 4:10, Jesus faz a citação do primeiro mandamento dizendo, "está escrito: ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele servirás".

Primeiramente devemos prestar serviço a Deus, e depois aos homens. "... servi-vos uns aos outros pelo amor" (Gl 5:13). O ser servo vem antes do ter um ministério.

A importância do amor

O amor é a essência da vida, é a causa de tudo, é a vida cristã. Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito (Jo 3:16). Não é possível pensar em vida cristã sem amor. Uma não existe sem a outra. O amor é a credencial dos discípulos de Cristo.

A ocasião em que mais nos parecemos com Deus, é quando amamos. "Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos" (I Jo 3:16).

Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. Quem não ama a seu irmão está morto e não tem vida eterna. Sabemos que passamos da morte para a vida porque amamos os irmãos (I Jo 4:7-8; 3:14).

Jesus foi o maior exemplo de amor. Se definitivamente o imitarmos, o curso da história será mudado. Eu e você fomos chamados para servir em amor. Este é o nosso destino e a razão da nossa existência para a glória de Deus!

Deus abençoe!
Ronaldo Bezerra
(Para falar com o Ronaldo envie sua mensagem para
ronaldo_bezerra@hotmail.com)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

PROJETO MANAUS 2009

Um grupo de alunos do IBEL assumiu o compromisso de fazer diferença nas vidas da população ribeirinha de Manaus, unindo forças com a igreja presbiteriana daquela cidade.

É um desafio muito grande pois nenhum possui recursos próprios para a viagem que ocorrerá em Dezembro deste ano.

O que fizeram? Reuniram os seus talentos e confeccionaram um CD. A Quem Enviarei? Este é o título que da nome ao CD que a turma do segundo ano do Ibel do ano de 2009, gravou para a arrecadação de dinheiro para o sustento dos 30 evangelistas que estarão no mês de dezembro em Manaus. O valor do CD é de R$13,00. Aqueles que se dispuserem em contibuir com esta causa e queira adquirir o CD, passe seu nome pra mim até o dia 08 de novembro que providenciarei os CDs via Sedex e entregá-lo-eis no domingo dia 15 de novembro.

Aqui está o endereço do site com todas as informações do projeto e do CD com trechos de algums músicas e vídeos.

Desde já agradeço muito a atenção galera.

grande abraço!!

Keila Cristina

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

NESTE SÁBADO: Culto de Encerramento da Federação de UMPs de São Caetano do Sul


Não deixem de participar do último encontro do ano da Federação de UMP's de
São Caetano do Sul!

Será realizado no dia 07 de novembro (próximo sábado) às 19h00 na Igreja
Presbiteriana de Vila Gerty.

Contaremos com a participação do Missionário Antônio Cláudio e a banda LIFE.
Também estarão conosco o grupo 3J SOUL, da I.P. Jd. Itapuan.

Não deixem de participar dessa celebração ao nosso DEUS, convide a Mocidade
de sua Igreja e amigos.

sábado, 31 de outubro de 2009

O MURO: De Que Lado Você Está?

Havia um grande muro separando dois grandes grupos.

De um lado do muro estavam Deus, os anjos e os servos leais de Deus.

Do outro lado do muro estava Satanás, seus demônios e todos os humanos que não servem a Deus.

E em cima do muro havia um jovem indeciso, que havia sido criado num lar cristão, mas que agora estava em dúvida se continuaria servindo a Deus ou se deveria aproveitar um pouco os prazeres do mundo.

O jovem indeciso observou que o grupo do lado de Deus chamava e gritava sem parar para ele:
- Hei! Desce do muro agora... Vem pra cá!

Já o grupo de Satanás não gritava e nem dizia nada.

Essa situação continuou por um tempo, até que o jovem indeciso resolveu perguntar a Satanás:
- O grupo do lado de Deus fica o tempo todo me chamando para descer e ficar do lado deles. Por que você e seu grupo não me chamam e nem dizem nada para me convencer a descer para o lado de vocês?

Grande foi a surpresa do jovem quando Satanás respondeu:

- É porque o muro é MEU.

Nunca se esqueça: Não existe meio termo. O muro já tem dono. Pense nisso.


"Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca". (Apocalipse 3:16)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Os Seus Não O Receberam


João 1:11 - "Veio para o que era seu, e os seus não o receberam."

O primeiro capítulo do Evangelho escrito por João é de uma tremenda profundidade. E de muita dramaticidade. Eis como ele descreve a incompreensão espiritual da humanidade: “Veio para o que era Seu, mas os Seus não O receberam” (João 1:11).

Quase todos os crentes já passaram pela experiência de conviver com a presença ativa do Senhor e, apesar das evidências espirituais, reclamar da ausência do Senhor. Ficar, de repente, desempregado dificilmente é encarado por nós como ação do Senhor. Ficar muito enfermo, exatamente na ocasião em que nos preparamos para uma grande empreitada, este acidente não achamos que se pareça com uma das provas do amor divino. Estes tipos de visitação divina não passam nos nossos testes pessoais de presença abençoadora.

O Senhor Jesus Cristo veio para o que era Seu. É essencial que compreendamos que, para reconhecer Sua presença soberana, o único jeito é aceitar, sem discutir, Sua presença, Suas palavras, Sua ação. Quando assumimos tal atitude e, mesmo sem muita lógica humana, nós O aceitamos, o Senhor nos abençoa, dando-nos “o poder de nos tornarmos filhos de Deus (verso 12). Quando cremos no Senhor, Ele nos arranca do grupo dos que não O receberam, inserindo-nos no grupo dos filhos de Deus.

Pr. Olavo Feijó

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

COMO VOCÊ SE SENTE?


Se existe uma coisa maravilhosa nesta vida é esta: você não tem que necessariamente viver como prisioneiro das suas circunstâncias. Não importa o que esteja acontecendo ao seu redor, você pode decidir sentir-se da maneira que você deseja se sentir. Norman Vincent Peal

Como você se sente hoje? Você se sente da maneira como você deseja se sentir? Você deseja se sentir frustrado, chateado, desencorajado e irado? Então você encontrará no dia de hoje muitas razões para sentir todas essas emoções pessimistas.

Ou você prefere se sentir vivo, entusiasmado, apaixonado e regozijante? Se este é o caso, então você poderá encontrar durante todo o decorrer desse dia, razões mais do que suficientes para se sentir dessa maneira.

Sim, você pode optar por se sentir um trapo e depois culpar os seus sentimentos ou pessoas pelas coisas ruins com as quais você teve que lidar. Mas ao fazer isso, você perderá uma grande oportunidade de experimentar o melhor que este dia pode lhe oferecer. Tome a decisão de ser responsável pelos seus próprios sentimentos e focalize-os em algo positivo e numa direção muito melhor. Ao tomar tal atitude, não importa o que lhe vier a acontecer, com certeza você terá um grande dia - um dia a mais que Deus está lhe dando, um dia cheio de preciosos valores que pode ser marcado por um genuíno espírito de gratidão.

Para Meditação:

Em Deus louvarei a sua palavra; no SENHOR louvarei a sua palavra. Em Deus tenho posto a minha confiança; não temerei o que me possa fazer o homem. Salmos 56:10-1

terça-feira, 27 de outubro de 2009

SUA ESCOLHA

A qualidade da vida em alguém pode ser evidenciada por uma única palavra: “escolhas”. Frank Gutemberg


Você quer se sentir miseravelmente, no dia de hoje? Se este é o caso, você tem certamente uma variedade de oportunidades para que isso aconteça. Ou será que você prefere se sentir alegre e eficiente durante todo o dia? Se esta é a sua escolha, você também tem uma variedade de oportunidades, e a cada momento.


Sentir-se miserável é uma escolha. Quando você faz essa opção, toda sorte de coisas virão em sua direção a fim de reforçá-la. Ser otimista, alegre e eficiente é uma escolha infinitamente melhor. E quando você a faz, eventos e circunstâncias também seguem diretamente nessa direção. Jamais perca de vista que existe um Deus, e esse Deus é muito bom, bom demais! E Ele está muito mais interessado no seu coração do que nos seus sonhos e projetos. Quando seu coração está na posição correta, tudo mais se encaixa de uma maneira perfeita.


Escolha alegria, vida, propósito. Ao fazer essa escolha a sua qualidade de vida estará em sintonia com o próprio coração de Deus.


Para Meditação:

Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se! Filipenses 4:4

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Diga Sempre: "Eis-me Aqui"


"Então eu disse: Eis-me aqui para fazer, ó Deus, a tua vontade" (Hebreus 10:7).

Muitas pessoas passam toda a vida sem se importar com a Palavra de Deus. Não têm o costume de ir à igreja, não contribuem de forma alguma com o seu sustento, nem com dinheiro e nem com a presença e, os que às vezes vão, reclamam de tudo. De um templo que eles não ajudaram a construir, da música cantada dos hinários que não ajudaram a comprar, do pastor que nunca ajudaram a sustentar, da mensagem lida na Bíblia que jamais se interessaram em ler.

Querem receber palavras doces de conforto para seus entes queridos e orações para que tenham um lugar no céu, onde não se prepararam para ir. Não é estranho? Não permita que isso se aplique a você. Obedeça ao Evangelho de Cristo antes que seja tarde.

O verdadeiro cristão tem prazer em adorar a Deus, em cantar hinos de louvor ao Senhor, em ler e estudar a Bíblia, fonte de sabedoria para uma vida repleta de bênçãos e vitórias.

Bom é estar na casa do Pai, encontrar os irmãos e compartilhar com eles os momentos de alegria e regozijo da semana. Bom é participar das programações, dos corais, da distribuição de folhetos, do estudo bíblico que nos edifica e fortalece o espírito. Bom é poder dizer ao Senhor que O amamos, que a Sua companhia nos enche de júbilo, que Sua graça e unção nos faz brilhar mesmo diante de ambientes tenebrosos.

Como cristão eu tenho de compreender que a igreja sou eu, que o meu testemunho fará a diferença, que o mundo depende do meu amor e dedicação.

Eu me importo com a obra de Deus. Sei que ela depende de minha fidelidade. E você? Critica a tudo que vê de ruim ou faz a sua parte para que tudo vá bem?

Não espere tudo dos outros. Diga a Deus: "Eis-me aqui."

*****

domingo, 18 de outubro de 2009

AULA 6 – DISCERNINDO OS TEMPOS (Solução Bíblica) – FAZENDO DIFERENÇA E NÃO SE CONFORMAR

Aula ministrada pelo Pr Marcio.

PREPAREM-SE, PORQUE TUDO INDICA QUE VAI TER PROVA!!!

1. Objetivos

* Como podemos alcançar o mundo pós-moderno?

* O que podemos mudar para impactar a vida dos incrédulos?


2. Base Bíblica

Vimos na aula passada como está a nossa atual sociedade, bem como qual o comportamento da maioria dos evangélicos de nossos dias. Agora precisamos definir como podemos ser bênção em nossa sociedade. Temos certeza de que Deus quer nos usar para impactar a vida das pessoas. Também entendemos que Deus continua agindo em nossa sociedade tão corrupta e violenta. Portanto, nesta aula veremos que precisamos sempre reformar o nosso pensamento e a nossa maneira de agir, definindo como podemos cumprir com a missão num mundo bem diferente de antigamente. Aliás, a idéia de realizarmos uma reforma é importantíssima. Este foi um dos grandes lemas da Reforma Protestante: “Igreja Reformada, sempre Reformando”.

O nosso grande modelo, o Apóstolo Paulo, escrevendo aos crentes de Roma, declarou que não podemos nos conformar com o presente século (Rm 12.2). O texto literalmente indica que não devemos nos moldar (tomar o formato) de nossa era má. As razões que Paulo nos apresenta são as seguintes:


- Devemos viver para a glória de Deus e não para satisfazer as nossas vontades (I Co 10.31). Este foi o assunto de nossa primeira aula.

- Se moldar ao mundo e às suas paixões traz frustrações e insatisfações ao nosso coração (I Co 7.31). O mundo sem Deus passa e é vaidade (Eclesiastes). É como um homem sedento no deserto tendo uma miragem de uma fonte de águas. O mundo ilude, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece (I João 2.17).


Mas, o que fazer para ser bênção na sociedade, além de não se contaminar e se moldar ao mundo? Paulo continua seu argumento respondendo:

- Ser transformado pela renovação da mente: Isto significa não só ter um cérebro, mas uma decisão interior – uma mudança de mente (metanóia). (diferença entre inteligência e sabedoria).

- Esta renovação deve ser um ato contínuo (o verbo está no tempo presente). Não é fruto de um impulso (emoção), mas de um processo racional (santificação).

- O texto indica uma ordem divina. Deus não dá uma ordem sem antes nos capacitar a cumprí-la (I Co 10.13).


Finalmente, Paulo mostra que para impactarmos a nossa atual sociedade, precisamos viver de acordo com a vontade de Deus. Ele argumenta que a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita.


Boa:

- O bem pode estar ligado a uma série de circunstâncias. O que é bom para uma pessoa poderá não ser bom para outra. Ex: Faca bem afiada para uma criança.


- A palavra “boa” usada por Paulo refere-se a um bem moral. Deus é bom, por isso, a Sua Vontade também é.


- A boa vontade de Deus não depende de épocas ou circunstâncias. Por isso, não podemos querer ensinar a Deus o que é bom para nós.


- Ao declarar “seja feita a tua vontade”, estamos dizendo a Deus que confiamos na sua bondade. Além disso, temos a consciência de que o que Deus escolher para nós será sempre bom, independente do momento ou circunstâncias.


Agradável:

- Nem sempre a vontade de Deus nos parece, em princípio, agradável. Somente quando submetemos os nossos desejos ao desejo de Deus, é que a Sua vontade é agradável aos nossos olhos. É preciso disciplinar a nossa mente, emoções e vontade segundo a Palavra de Deus.


- A palavra “agradável” usada por Paulo representa o que é agradável a Deus. Ela não está preocupada com o que nos agrada. O nosso agrado é uma conseqüência do agrado de Deus (Sl 37). Quando nos submetemos àquilo que agrada a Deus, aí sim encontramos o que verdadeiramente nos agrada e satisfaz. Por isso, Davi pode dizer: “Agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu: dentro em meu coração está a tua lei” (Sl 40.8).


- A vontade de Deus sempre será agradável aos amigos de Deus. Quanto mais nos consagramos a Deus, mais a Sua vontade nos será agradável.


Perfeita:

- A palavra “perfeito”, na Bíblia, tem o significado de “completo”. Daí, entendemos que a vontade de Deus é completa, ou seja, ela aplica-se a todas as áreas da nossa vida, a todas as épocas, e a todas as circunstâncias.


- A vontade de Deus é revelada nas Escrituras. Por isso, o salmista escreveu que a “lei do Senhor é perfeita”. Sendo assim, a Palavra de Deus nos traz tudo o que precisamos para o nosso viver.


Ao orarmos “seja feita a tua vontade”, estamos confiando que Deus fará o que é melhor para nós no que diz respeito a todas as áreas da nossa vida. Por isso, quando renunciamos o nosso egoísmo e almejamos a boa, agradável e perfeita vontade de Deus, o mundo ao nosso redor começa a notar a diferença e vê a luz de Cristo brilhando em nós.


3. Contextualização


No seu cotidiano você:

* Tem procurado seguir os exemplos mundanos ou de servos de Deus que impactaram o mundo?

* Têm buscado uma renovação da mente?

* Tem buscado e se submetido à vontade soberana de Deus?


4. Atividade Prática

* Faça uma lista de personagens dos nossos dias os quais não devem ser imitados.

* Faça uma lista do que deve ocupar o seu pensamento e reflita sobre quais pensamentos estão prevalecendo em sua mente (Fl 4.8).

* Ore para Deus te dar um coração sábio e submisso à vontade de Deus.


quarta-feira, 7 de outubro de 2009

AULA 5 – DISCERNINDO OS TEMPOS

Aula ministrada por Cezira.

Objetivo: saber avaliar o nosso mundo pós-moderno


A nova ordem mundial:

- Os Estados Unidos não são mais a única potência mundial;

- Intelectuais propõem mudanças por meio de reaproximação (futuro comum), visando à paz;

- Vários livros foram publicados nos Estados Unidos, descrevendo mudanças na paisagem política (mundo multipolar), com o amanhecer de uma “Nova Era”;

- Potências citadas como decisivas nesta nova ordem mundial: Estados Unidos, (Índia, China, Brasil e Rússia) BRIC;

- Necessidade de novas formas de governança internacional;

- Aprender a viver com menos luxo, pois a vida se tornará mais cara;

- Os empregos serão menos seguros, portanto, devemos aprender a poupar – segurança financeira;

- O mundo do trabalho será mais competitivo – valorização do conhecimento;

- Preservação ecológica – energia limpa.


Paulo escrevendo aos Efésios declarou que devemos ser sábios e aproveitar o tempo (kairós), pois os dias são maus (Ef 5 15-16). Portanto, vejamos como são os nossos dias e como as igrejas têm agido atualmente:



Apesar de vivermos numa sociedade pragmática, pluralista e relativista, há em nossos dias uma busca consistente daquilo que é espiritual. Infelizmente, as igrejas não estão aproveitando a oportunidade (kairós) de saber a sede dos incrédulos. Antes, são as seitas que mais crescem em todo o mundo, levando pessoas para longe de Deus.

Paulo o Apóstolo de Cristo adverte seus imitadores:

Rm 13. 11-14


Para refletirmos...

No seu cotidiano você:

- Tem orado com as pessoas com as quais convive?

- Tem buscado discernimento do Espírito para entender o que está acontecendo ao seu redor?

- Tem percebido o quanto o diabo tem trabalhado para roubar, matar e destruir as pessoas que estão ao seu lado e que não conhecem Jesus?

- Tem dado brechas ao inimigo para ele agir em sua vida e, com as suas acusações, te desanimando a perseverar na busca dos alvos de Deus para a sua visa?


Atividade Prática

- Faça uma lista de coisas que estão acontecendo no mundo atual e que você acha bem estranho. Depois de orar sobre isso, defina se isto é agradável a Deus ou não;

- Faça uma lista de lugares que você considera ser especialmente usados por Satanás;

- Ore para que Deus te dê sabedoria para discernir os tempos atuais, bem como te dê unção para ser benção neste mundo de trevas.


terça-feira, 6 de outubro de 2009

AULA 4 - Definindo Paradigmas Bíblicos

Aula ministrada pelo Presbítero Wanderley.


1. Base Bíblica:


Em I Co. 9.16-23, vemos como o Apóstolo se empenhava para transmitir às pessoas as boas novas do Evangelho. Segue abaixo algumas considerações de Paulo


1. Paulo entendia que era o seu dever anunciar o Evangelho (v.16-18).

2. Paulo adaptava sua maneira de falar de Cristo dependendo da cultura, posição social ou religião dos seus ouvintes (v.19-22). O importante para Paulo era anunciar Cristo de forma tal a que os seus ouvintes compreendessem a mensagem.


Vers. 19 – “...livre de todos, fiz-me escravo de todos...” Paradoxo?!?!?!

Paulo imita Jesus, que veio não para ser servido, mas para servir.”

Porém, cuidado com a liberdade!! Gl.5. 13 e 14.

Paulo demonstra ser servo de Jesus ao ser servo do povo de Cristo.


Vers. 20 – “... judeus, como judeu...” Paulo se adaptou a costumes judaicos quando procurava ganhar os judeus para Cristo:

Ex.-Mandou circuncidar Timóteo “por causa dos judeus”!!! At.16. 3;

-fez voto nazireu (cf.Nm.6. 1-21) para expressar gratidão a Deus por livramento At.18. 18.

“...os que vivem sob o regime da lei...”Por amor aos judeus que ainda se encontravam sob a lei mosaica, Paulo estava disposto a se colocar “novamente” sob o jugo da lei, e desta forma encorajá-los a se converterem ao Cristianismo. Embora deixe claro ter a consciência de não estar mais sob o jugo desta no final do versículo.


Vers. 21 – “...aos sem lei...”(gentios) Paulo tem muito cuidado ao falar dos gentios nesta carta.

“...como se eu mesmo o fosse...” Quando estava entre os gentios, Paulo não observava as leis judaicas de alimentação, celebrações, etc...

“...não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo...” Paulo está dizendo que ele está livre da lei pela qual os judeus buscaram salvação. Mas, agora que a salvação chegou por meio de Jesus Cristo, ele se sujeita à lei de Cristo.

O que é lei de Cristo? - Gl.6.2. (levarmos as cargas uns dos outros).

3. Paulo entendia que podia ser um instrumento de Deus para trazer vida às muitas pessoas. Por isso, ele se coloca como cooperador do Evangelho (v.23).


Vers. 21 – “...por causa do evangelho...” (ou: “...por amor ao evangelho...”) “Paulo é o servo do evangelho, como demonstra ao servir todas as classes de pessoas. Ele pensa em sua tarefa que o Senhor lhe deu e que ele esperava completar. É a tarefa de proclamar plenamente o evangelho da graça de Deus a todas as pessoas em todos os lugares (At.20.24 e Fp.3.7-14)


Baseado nestas orientações de Deus através do exemplo do Apóstolo Paulo, como temos procurado ser cooperadores do Evangelho? Nossos relacionamentos, os nossos métodos e as nossas programações estão bem elaboradas a ponto de impactar a vida daqueles que não conhecem a Deus?


Diante disso, pensemos um pouco em nossa realidade:

a. Crentes se relacionando somente com crentes: quanto mais tempo de crente, menos amigos não crentes possuímos. Precisamos avaliar como é possível estar com o incrédulo, mas não fazer as mesmas coisas erradas que eles (estudaremos nas aulas de nº 6 e 7).

b. Se limitar ao uso de métodos antigos: Não que seja errado usar métodos antigos. No entanto, não podemos apenas utilizá-los. Distribuir folhetos, cultos nas praças, bater de porta em porta, programas de rádio e TV dentre outros, não possuem um alcance tão eficaz em nossos dias. Podemos usá-los, mas não apenas estes métodos. A Televisão pode ser um meio de comunicação em Massa. No entanto, a maioria das pessoas que assiste a um programa evangélico, é crente. Isto faz com que a eficácia destes programas seja de entretenimento para crentes e não evangelização

c. Manter as mesmas programações: este é um terrível erro de muitas igrejas. Será que os nossos trabalhos semanais estão chamando a atenção dos incrédulos? Será que não são programas de entretenimento para crentes?


2. Contextualização

No seu cotidiano você:

· Está fazendo algo para alcançar os seus amigos que não são crentes?

· Acha que as programações da Igreja podem ajudar a trazer mais pessoas a Cristo? De que maneira?

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

AULA 3 – REVENDO PARADIGMAS


Aula ministrada pelo Rev. Marcio


1. Introdução


Quanto Cristo significa para nós? Qual é a qualidade e a quantidade do nosso amor pela igreja e pelas pessoas que podem ser alcançadas por Deus.


2. Base Bíblica


Estamos em constantes mudanças. O nosso corpo muda a cada ano, as nossas experiências de vida mudam o nosso comportamento, e etc. Na verdade, as mudanças em nossa vida podem ser positivas ou negativas. O correto seria que ocorressem apenas as mudanças positivas. Este é o propósito da “santificação” – nos tornar cada vez melhores para Deus.


Quando pensamos em mudanças, não podemos esquecer do Apóstolo Paulo e o que ocorreu com ele depois que conheceu Jesus (At 9.1-9). Por isso, estudemos um pouco a vida de Paulo antes e depois de sua conversão.



Conhecendo melhor o Homem Paulo:

- Nasceu em Tarso, a principal cidade da Cilícia (atual Turquia) (At 9.11).

- Apesar de ter nascido num importante centro comercial, Paulo foi estudar em Jerusalém, aos pés de um dos mais importantes mestres de sua época, a saber, Gamaliel, neto do rabino Hillel – fundador do farisaísmo (At 22.3).

- Por ter nascido numa colônia grega, Paulo conhecia muito bem a língua grega, bem como a filosofia grega (At 17.28; I Co 15.33; Tt 1.12).

- Possuía o importante título de cidadão romano (At 22.28). É por este motivo que ele tinha o nome romano (Paulo) e o nome hebraico (Saulo) (At 13.9).

- Era fariseu com muito gosto e zelo (At 23.6; Fl 3.5).

- Por ser um fariseu ao extremo, passou a perseguir a Igreja, pois os cristãos não se preocupavam em guardar as tradições dos seus antepassados. Jesus, o líder do cristianismo, havia quebrado muitos paradigmas. Isto irritava um fariseu. Paulo se dispunha até mesmo viajar longas distâncias com o fim de perseguir os crentes e defender as tradições do farisaísmo. Assim, Paulo se dirigia à Damasco, quando teve um encontro com Jesus (At 9.1-9).


Paulo convertido:

A sua conversão foi um fato decisivo em sua vida. Naquele encontro com Jesus (At 9.1-9), Paulo não só se converteu como recebeu de Jesus o Evangelho o qual deveria proclamar (Gl 1.11-12). Com a conversão, Paulo mudou os paradigmas de sua vida. Por exemplo:


* O paradigma a respeito de Jesus: antes Paulo perseguia os cristãos, pois não podia admitir que o Cristo pregado por eles, fosse o Messias. Em sua mente Paulo jamais aceitaria um Messias morto na maldita cruz. No entanto, quando se encontrou com Cristo, Paulo percebeu que este era o Messias, o Cristo que ressuscitou.


* O paradigma a respeito da Lei e da Salvação: Antes Paulo era como qualquer fariseu. Ele achava que a salvação seria pela obediência restrita à Lei de Deus. A Lei levou Paulo a perseguir Jesus. Agora, quando Jesus o encontrou, ele percebeu que a salvação não era pelo cumprir a Lei, e sim, pela Graça.


*O paradigma a respeito da Igreja: Paulo passou de perseguidor da igreja a seu defensor número um. Isto se deu, pois ele compreendeu que perseguir a Igreja é perseguir o próprio Cristo. Aliás, foi esta a pergunta que Jesus lhe fez quando o encontrou no caminho para Damasco com o propósito de perseguir a Igreja. Jesus lhe perguntou: “Saulo, Saulo, porque me persegues?” (At 9.4). Por isso, o amor de Paulo pela Igreja passou a ser o mesmo do seu amor ao Messias que ele tanto esperava.


* O paradigma a respeito dos gentios: antes de sua conversão, Paulo entendia que a Salvação era apenas para o judeu e mesmo assim, só para os judeus que andassem de acordo com as prescrições da Lei. Agora Paulo compreende que a Salvação o alcançou pela graça e que esta graça deveria ser anunciada a todas as nações.


3. Contextualização


No seu cotidiano você:


- Tem refletido sobre algumas mudanças que devem ocorrer em sua vida? Vimos como muitas coisas mudaram em Paulo a partir do momento em que ele teve um encontro com Jesus. Isto nos leva a pensar o que tem mudado em nossa vida, todas as vezes que estamos na presença de Jesus.

- Tem refletido sobre qual a importância que Jesus tem em sua vida e em sua agenda?

- Tem pensado em quanto amor você tem dedicado à Igreja de Deus?

- Tem procurado entender que Deus alcança as pessoas pela Graça? No entanto, você tem entendido que esta Graça precisa ser anunciada sempre?